Papai Desafinado – Em ” O início de um novo capítulo”

Este mês completa três anos e meio desde o diagnóstico de Espondilite Anquilosante, Doença de Crohn, Fibromialgia e Depressão, uma doença eliminei da minha lista, adeus depressão, desculpe mas não sentirei sua falta, como relatei no artigo passado, a gravidez da minha esposa foi uma grande vitória, depois de uma série de acontecimentos que me deixou em uma profunda depressão, iniciou uma série de fatos que despertou em mim o desejo de viver, agora um grande e novo amigo chegou, uma criança extraordinária, linda e com o sorriso perfeito chegou, para me ensinar o valor da vida e como a ser um papai coruja. Relatei a respeito da cardiopatia da minha esposa Tetralogia de Fallot e sua gravidez, o parto foi um sucesso, Daniel está agora com quatro meses, me acorda às 05:00 da manhã com um sorriso abençoado por Deus, ele tipo diz assim: “Espondilite, Crohn, Fibromialgia, caí fora que o papai é meu”, levanto meio travado arrastando, pego-o no colo e digo vamos para a sala, que é hora da mamãe descansar.

Meu dia inicia-se assim todas as manhãs, meu bebê veio no momento perfeito, ao invés do papai cuidar do bebê, o bebê cuida do papai, com os seus olhinhos brilhantes que transmite uma luz, que atinge os lugares mais profundo do meu coração, deixando claro como o dia. Aos trinta e dois anos de idade voltei a ser criança, minha esposa estar quase ficando maluca, pois ao invés de ganhar um bebê, agora ela ganhou dois, hoje olhei para o meu filhinho Daniel e lhe disse: “Apartir de hoje você será o adulto, no nosso relacionamento, pois eu agora vou brincar com os seus carrinhos”.

Passamos um dia maravilhoso em família, as dores continuam em todo o meu corpo, mas só que agora com cheirinho de neném, mais cedo compartilhei uma história triste. Para nossa reflexão. O porque deste compartilhamento é para que todos saibam o antes e o depois da chegada do Daniel. E a resposta é vale apena sim lutar pela vida.

Mamãe Desafinada, Daniel e Papai Desafinado
Mamãe Desafinada, Daniel e Papai Desafinado

Este é só o início de um novo capítulo de uma série de histórias da vida do Papai Desafinado, que canta horas e horas todas as músicas infantis para ver aquele sorriso sapeca, dizendo  saí pra lá suas doenças feiosas, que o papai é só meu…

Att: Papai Desafinado

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: