Palpites Na Maternidade – Papai Desafinado

Primeiramente quero pedir desculpas aos meus leitores por ter me exaltado em alguns trechos, como qualquer ser humano, às vezes preciso liberar todo meu estresse, vamos ao artigo de hoje “Palpites na Maternidade”

Poderia dizer, “não me deem conselhos e sim fraldas”, mas graças a Deus, fraldas temos com fartura aqui em casa, no chá de bebê e no chá de fraldas que minha esposa e minha sogra fizeram ganhamos bastante. Quando um bebê está para chegar muitos conselhos começam aparecer, “aproveitam para dormir bastante, pois depois que o bebê nascer, vocês não vão dormir, vocês dormem de mais seu filho(a) será um preguiçoso, sua barriga está grande de mais, você esta gorda, sua barriga está pequena, seu bebê vai nascer doente, este menino precisa de sol, este menino está preto de tanto sol,” mas vamos por parte.

Que bom seria se ao invés de conselhos ou melhor dizendo, se ao invés de palpites, cada pessoa que já me parou na rua me desse um real, são tantos palpites das pessoas que se intrometem na minha vida em relação ao meu filho, que se cada uma me desse um real, a faculdade do Daniel, dos meus futuros netos e bisnetos, já estariam pagas e sobraria troco, isto porque o Daniel só tem cinco meses de idade.

Quando minha esposa engravidou, achamos que o nosso maior desafio seria cuidar de um bebê, por exemplo as cólicas de um bebê dura em média três horas, com choros incessantes ou então noites mau dormidas, trocar as fraldinhas do bebê, limpar o xixi e o cocô, dar banho entre muitas outras coisas, estávamos completamente errado. O maior desafio de um pai e uma mãe é ficar calado diante dos palpiteiros de plantão, que se intrometem na vida dos pais em tudo, dizendo:

_ “Este bebê está chorando, porque esta com fome!”

_ “Você responde com a maior paciência, ele acabou de mamar.”

_ “Então ele está chorando, porque esta cagado!”

_ “Você responde acabei de trocar a fralda.”

_ “Então ele está chorando de cólica!”

Não seu Zé Ruela, o menino está chorando de sono, mas tem um sem noção que não para de falar na cabeça dele! Ha, ha, ha, ha.

Como tenho vontade de mandar um destes bando de palpiteiros se lascarem, tento manter a paciência mas é difícil, não importa se você fica calado,  se responde com serenidade ou se dar uma mau resposta a um destes conselheiros enviados por Lúcifer, os pais sempre saem como errados na história.

Fico me perguntando, a pessoa tem filhos, já passou por todo estresse que eu e minha esposa estamos passando com estes palpiteiros, inclusive eles são uns destes palpiteiros de plantão sem serviço, ao invés da pessoa ficar calada porque já passou por situações semelhantes, não, eles vem com uma multidão de palpites, achando que estão fazendo um favor, assim que publicar este post, farei questão em compartilhar no Facebook e marcar toda a família e amigos, se você é um amigo ou familiar vou deixar uma dica bem especial para você aqui em baixo, com letras bem grandes.

Não quero seus Conselhos
Papai Desafinado – Não quero seus Conselhos e sim um real

“Não quero seus conselhos e sim um real”

Desde a descoberta da gravidez até último dia de vida neste planeta, estes palpiteros de plantão, estaram aqui para infernizar nossas vidas, o pior de tudo é como os concelhos são divergentes, vamos citar alguns exemplos:

Em torno de uns 40 dias atrás resolvi passear com o Daniel, em uma praça perto de casa, era por volta das 07:40h da manhã, um sol bem gostoso, logo no início da manhã,  o tempo fresco, um vento bem calmo, um dia perfeito para passear com meu bebê, as doenças havia dado uma trégua, Espondilite e o CROHN, me deixaram ter um dia de folga, quando cheguei na praça sentei no banco.

_ Chega uma senhora e diz;

_  “Que bebê lindo, onde está a mãe dele?”

_  Respondi; está em casa descansando.

_  Aquela senhora olhou para mim, com uma expressão de raiva e disse; “Em casa!”.

Para não ser grosseiro com aquela senhora idosa, respirei fundo e disse: sim em casa, descansando, dormindo, porque é ela que passa a noite toda acordada dando de mamar e trocando as fraldinhas.

E está não é a primeira vez que me fazem esta pergunta, praticamente todas as vezes que vou passear com o Daniel sozinho, me fazem a mesma pergunta, e sempre mulheres que perguntam, agora o povo já acostumou quando saio com o Daniel sozinho.

Mas fico me perguntando, as pessoas ficam surpresas,  ao invés de ficarem felizes, elas não entendem que tem um papai, que se preocupa com a saúde da mamãe do seu filho. A minha esposa, assim como todas as mamães tem necessidades, se estressam, cansam, ficam esgotadas, por passarem a noite em claro, dando de mamar a cada duas horas, tarefas de casa para fazerem, entre muitas coisas, as mamães são seres humanos que precisam recuperar suas energias para cuidar de seus pequenos. Como papai e esposo faço de tudo, para ajudar minha esposa e meu filho, todos os dias, ainda que tem dias que mau consigo sair da cama de tantas dores, mas fico com o Daniel na cama, para minha esposa fazer as tarefas de casa e dar uma relaxada tranquila.

Neste mesmo dia na praça, passa uma outra senhora e diz;

_ “O bebê não está gostando do sol batendo no rosto dele não, coitado!”

Isto não era nem 8:00h da manhã, fiquei calado e virei o carrinho do bebê contra o sol.

Logo depois aproxima uma outra mulher e diz;

_ “Gugu, da dá! Que bebê lindo, coitadinho está morrendo de frio, tem que deixar bater o solzinho no rosto dele, pois é fonte de vitamina D”.

Virei o carrinho para o lado do sol, logo em seguida, o nosso dia perfeito se transformou em um pesadelo.

Apareceu uma outra senhora e disse:

_ “Coitadinho está queimando no sol!”

Me deu vontade de pular na garganta dela, me segurei, respirei, levantei e fui embora para casa, antes de 8:30h da manhã, passei no supermercado em frente a praça, para comprar pão e segui caminho de casa.

Quando de repente uma conhecida para, querendo ver o bebê, primeira pergunta.

_ “Onde está a mãe?”

_ Minha resposta, não faço ideia.

Depois a anta faz uma afirmação.

_ “O bebê está sentindo frio!”

_ Minha resposta, não sei pergunta para ele. Virei as costas e fui embora para casa.

Como é estressantes ouvir estes montes de conselheiros enviados pelo demo, e ficar calado, uns chega e fala este bebê esta branco de mais, precisa de sol. Outros chegam no mesmo dia e falam, como este bebê está preto,  ele esta pegando muito sol, é incrível como os conselhos se divergem.

As pessoas dão palpites até na maneira como eu e minha esposa pega nosso filho no colo, nós ficamos 24h por dia com nosso bebê e eles querem saber mais que os pais.

_”Não pegue seu  bebê no colo, com o rostinho para o seu lado, ele gosta de ficar olhando para o lado da rua!”

_ “Não deixe seu bebê ficar em pé no seu colo! Ele gosta é de ficar deitado.”

Quem é você? Por acaso é vidente? Para saber o que o meu filho quer e o que deixa de querer.

Um dia desses alguém falou com minha esposa.

_ “Não fique com bebê muito no colo, porque se não ele acostuma, deixe ele no chão.”

_ “Minha esposa respondeu, se fosse para ele ficar no chão teria arrumado um tapete e não um bebê.” Hahahahaha…

Um outro fator é sobre a amamentação, Daniel está com cinco meses e só mama no peito, levamos ele no médico todo mês para fazer consultas de rotina, a médica nos disse que ele está perfeitamente bem, está no peso e tamanho ideal para sua idade, e nos orientou a dar somente o leite materno até os seis meses, pois tudo que o bebê precisa para o seu bom crescimento e saúde, o leite materno proporciona para ele, depois dos seis meses começa a introdução alimentar do Daniel.

Mas o grande problema é que os conselheiros, mais conhecidos como palpiteiros de plantão, querem saber mais do que a médica, o que é melhor para o bebê e mais do que os próprios pais, que convive 24h por dia com o bebê. “Pode isso produção”.

Estou quase mudando o nome do meu blog de Papai Desafinado, para Papai Estressado. Como disse os palpite não param, de um lado conselheiros intrometidos, dizendo que o menino fica o dia inteiro trancado dentro de casa e dizem que precisa sair com o bebê para passear e pegar um pouco de sol pois o menino está muito branco. Do outro laudo os palpiteiros conselheiros dizendo que o bebê está preto de tanto sol e que está passeando muito com a criança, e vai deixa-la mau acostumada.

A única coisa que peço é por favor me dêem R$ 1,00 ao invés de me darem um conselho, assim todo mundo sai ganhando, você palpitero sai ganhando pois desabafou o seu conselho em forma de um real, os pais ficam feliz pois vão ficar milionários, ganhando um real a cada passo que dão com seus filhos.

Será que é pedir muito?

Um Exemplo do que acontece, se ao invés de me darem conselhos, os palpiteiros conselheiros de plantão, me derem um real….

Chá de fraldas
Isto é o que acontece! Não quero seus conselhos e sim um real

O bebê está perfeito em saúde e o povo quer que os pais deem chás para os seus filhos de qualquer maneira, você deixa o bebê bem agasalhado para o inverno e alguns conselheiros quer que você tampa até os olhos do bebê por causa do frio, daqui a pouco chegam os divergentes e nos chama de louco e dizem que o bebê está morrendo de calor.

Não importa o que os pais fazem para o bem estar dos seus filhos, a cada passo que se dar na rua ou a cada visita que se recebe, os palpiteiros de plantão vão querer se intrometer e querer controlar a sua vida…

Att: Papai Desafinado

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: