Depressão e a chegada de um Cãozinho

 

//

No artigo de hoje estarei falando a respeito dos benefícios de um animalzinho de estimação no combate a depressão. Até um tempo atrás isto nem passava pela minha cabeça, aonde que eu iria imaginar que um cãozinho ajudaria no combate a depressão.

 A história começa assim

Um dia fui diagnosticado com duas doenças graves, uma chamada Espondilite Anquilosante e a outra Doença de Crohn. Junto com essas doenças veio o afastamento do trabalho, dificuldades para conseguir um tratamento adequado para minha saúde. Depois as coisas foram complicando veio a fobia social, ansiedade e a depressão, já não saia mais de casa, a não ser para os tratamentos médicos, me isolei da sociedade e do mundo.

Até que um dia minha esposa viu a foto de um cãozinho no Facebook, era um poodle toy, albino, focinho rosa e olhos verdes foi amor a primeira vista. Minha esposa estava trabalhando me ligou e queria o cãozinho de todo jeito, me mandou a foto dele, era um filhotinho de 45 dias.

FB_IMG_1506993973331

Na mesma hora respondi:

_ “Não quero saber de cachorro, aqui em casa, este bicho vai fazer xixi e cocô para todo os lados!”

E minha esposa queria, que queria o cãozinho a todo o custo.

Respondi para ela:

_”Vou buscar o cachorro para você e é sua responsabilidade cuidar dele, levar para passear, dar banho, levar para vacinar e etc.”

Minha esposa respondeu:

_”Pode deixar que eu cuido de tudo, só quero que você vá lá e busque ele rápido, pois tem muitas pessoas querendo.”

Entrei no carro e fui buscar o bendito do cachorro, chegando lá assim que eu peguei o cãozinho ele cismou comigo, coloquei ele dentro do carro e ele só queria ficar no meu colo, passei na casa de ração e comprei ração para ele e aproveitei e vacinei ele de uma vez. Coisa que era para minha esposa fazer e não eu.

Chegando em casa estava sentido muita dor, deitei no chão da sala e mais uma vez o cachorro cismou comigo, mordia minha orelha, pulava em cima da minha barriga, pensava comigo:

_ “O bichinho chato sô!” Eu deitava no sofá para ele não me perturbar ele começava a chorar querendo ficar no meu colo.

De noite tinha a casa inteira para ele dormir e ele só queria dormir do meu lado, a minha esposa que queria ficar com ele e ele só queria ficar comigo.

 

Os dias foram passando acabou que no final minha esposa deixou que eu colocasse o nome nele e coloquei o nome de Todynho. E este pequeno ser foi amolecendo o meu coração, transformando o meu coração de pedra em um coração de carne. Acabou que comecei a sair com ele de manhã para passear, depois de tarde, levava também para tomar vacinas, quando assustei o Todynho já estava dormindo em cima da cama, colado com a minha barriga. Daqui a pouco o bichinho ficou foi folgado, eu levantava para ir ao banheiro, quando voltava ele estava deitado no meu lugar na cama.

Um dia ele me acordou de madrugada, chorando, perguntei a ele o que era e mais ele chorava, levantei da cama e disse para ele:

_ “Me mostre o que você quer!”

Ele foi andando na frente e eu fui atrás, ele me levou até a sua vasilha de ração que estava vazia. Então eu disse a ele: “é isto que você quer então?” Coloquei a ração para ele e fui deitar, daqui a pouco ele pulou na cama e dormiu junto comigo e minha esposa.

Um fato interessante é que sempre a pessoa que não quer ter um cãozinho em casa, acaba que se torna a pessoa mais chegada do cãozinho. Foi o que aconteceu aqui em casa, como eu disse eu não queria um cãozinho, agora eu já não sei viver sem ele.

Mas o que a depressão tem haver com a chegada de um cãozinho?

A depressão e a chegada de um cãozinho tem tudo haver, um cãozinho é um ser iluminado por Deus com o coração cheio de amor e alegria, este amor e está alegria que os cãozinho tem são contagiantes.

Primeiro ele distraiu a minha mente dos problemas, depois ele não me dava sossego para pensar nos problemas, pois queria brincar o tempo todo, eu deitava no chão ele mordia as minhas orelhas, havia dias que eu chorava de tanto rir. O amor que os cãozinho sente pelos seus tutores é de um amor incondicional. Que bom seria se a humanidade amassem o seu próximo assim como os cãezinhos nos amam.

Eles trazem uma energia muito positiva para nossos lares. Eu continuo o meu tratamento para depressão e também para as outras doenças, a Espondilite Anquilosante e a Doença de Crohn não tem cura, sofro muito com as dores e limitações. Mas são simples gestos do meu cãozinho e da minha família e amigos que me dão forças para o tratamento.

Já se passaram dois anos desde a chegada do Todynho o cãozinho sapeca e à seis meses atrás chegou o meu pequeno Daniel, meu filhinho amado que chegou para fortalecer mais ainda no meu tratamento.

Estou escrevendo um novo artigo cujo o título é “Um cãozinho e um bebê a parceria perfeita.”

Todynho e Daniel
Todynho e Daniel
Cãozinho Todynho
Está chupeta também rende uma boa história ha ha ha ha!
Cãozinho Todynho
Todynho – “Faz de tudo para chamar a atenção”

Att: Papai Desafinado

//

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: