Recebendo o diagnóstico de Espondilite Anquilosante e Doença Crohn

As nossas vidas são cheias de planos e sonhos, fazemos planos para faculdade, casamento, temos o sonho ter filhos, uma casa, um carro novo, alguns sonhos são mais simples e outros bem ambiciosos. O grande problema é quando aparece alguns imprevistos e vemos todos os nossos sonhos, adiados ou cancelados. Foi assim que aconteceu comigo quando recebi o diagnósticos de Espondilite Anquilosante e Doença de Crohn.

Sempre falo a respeito das duas doenças juntas por dois motivos:

1- Primeiro motivo é que recebi o diagnóstico das duas doenças ao mesmo tempo, uma só, já é um pesadelo, as duas ao mesmo tempo, fico sem palavras para descrever.

2- O segundo motivo e até mesmo um pouco confortante é que o tratamento base para as duas doenças é o mesmo. Por exemplo no meu caso, eu tomo Humira a cada 14 dias, para quem não conhece é um medicamento biológico, uma injeção subcutânea, outro medicamento é o metotrexato, também já fiz o uso de sulfassalazina, entre outros.

O fato do tratamento base medicamentoso ser o mesmo é que já diminui um pouco dos efeitos colaterais de tanto medicamento, o fato preocupante é que o biológico Humira tem trazido efeitos positivos para a espondilite, mas para o Crohn o Procto passou uma serie de exames e conforme o resultado, vai trocar a medicação, conversei com minha reumatologista do SUS. Se tiver de trocar a medicação, aí vai ser um novo problema que vai surgir, mas vamos falar sobre medicações em um outro artigo.

Recebendo os diagnósticos

Os sintomas das doenças chegou de maneira bem estranha, irei relatar os sintomas das duas doenças ao mesmo tempo, até porque eu não tinha ideia do que estava acontecendo com o meu corpo.

Começaram as cólicas abdominais, ora muita diarreia, ora intestino preso, as dores abdominais tiravam minha paz e medicamento nenhum aliviava minhas dores, além dessas dores, veio as dores no quadril direito, com muita queimação que descia por trás da coxa,  até o joelho, está dor travava minha coluna, quadril e joelho, não conseguia me mover e o simples ato de tentar movimentar causava dores terríveis, dores de cabeça e no corpo todo, as coisas só pioravam e uns dias antes havia começado uma dor terrível no meu olho direito.

O interessante que as dores dos pés a cabeça estava toda concentrada no lado direito, não sei se é assim com todos os portadores.

Para alguns médicos era apenas frescura, para outros psicológico, para mim era o fim. Já que nem os próprios médicos, podiam me ajudar.

Foi então que entrei no consultório de uma médica extraordinária, relatei somente as dores no quadril que descia por trás da coxa e descia até os joelhos. A Dra perguntou, você sente dores na coluna? Dores nos joelhos? Teve algum problema no olho recentemente? Tem ou teve algum problema gastrointestinal recentemente? E todas as minhas respostas foram sim.

Parecia até bruxaria, a Dra foi exatamente nos pontos principais aonde eu estava sentindo dores. O interessante que antes de chegar no consultório da minha reumatologista, em todos os médicos que passei, sempre falava todos os meus sintomas e onde sentia dores. Quando entrei no consultório da Dra. Eu simplesmente falei das dores no  quadril e joelhos. Depois ela iniciou um questionário e me avaliou da cabeça aos pés. Parecia que ela já sabia até o diagnóstico, me passou uma série de exames, investigação para Espondiloartropatias ou Espondiloartrite como também é conhecido. Nesta época eu tinha o plano de saúde, o que adiantou bastante no diagnóstico e tratamentos das doenças.

Fiz ressonâncias magnéticas, raio-x, exames de sangue incluindo o HLA-B27, depois de todos os exames prontos, incluindo colonoscopia, endoscopia e biópsia, veio o diagnóstico Espondilite Anquilosante e Doença de Crohn. A Dra iniciou os meus tratamentos com fisioterapia, vários medicamentos, deu início ao processo para pegar o Adalimumabe pela secretária estadual da saúde, me encaminhou para o gastro para acompanhamento da doença de crohn, também fui encaminhado para o oftalmologista, entre outros especialistas.

Comecei então uma pesquisa para saber o que estava acontecendo comigo e o porque de tantas dores.

Sintomas da Doença de Crohn

A doença de Crohn é uma inflamação crônica intestinal que pode afetar todo o sistema digestivo (da boca ao ânus), mas acomete especialmente o íleo terminal (parte inferior do intestino delgado) e o cólon. Também conhecida por Ileíte, enterite regional ou colite, dependendo qual região afeta. Podendo também ter  MEI (manifestações extra intestinais) como dores nas articulações, pele (psoríase), olhos (uveíte), entre outros problemas, a doença de Crohn pode causar complicações com risco de vida.

Segundo o Hospital Israelita A. Einstein, a doença de Crohn pode causar dor abdominal, diarreia, perda de peso, anemia e fadiga. Algumas pessoas podem não apresentar sintomas na maior parte da vida, enquanto outras podem ter sintomas crônicos graves que nunca desaparecem. A doença de crohn não tem cura.

Além disso, pacientes com doença de Crohn podem ter que fazer exames regulares para verificar a presença de câncer colorretal, devido a um maior risco de desenvolvê-lo.

As pessoas podem ter, dores locais nas articulações, no abdômen ou reto. No aparelho gastrointestinal, diarreia, inchaço, náusea, obstrução intestinal, sangue nas fezes, vômito ou flatulência. No corpo, fadiga, febre ou perda de apetite. Também é comum, afta, crescimento lento, cólicas, depressão, fissura anal ou perda de peso.

Esta doença é invasiva, comprometendo todas as camadas da parede intestinal: mucosa, submucosa, muscular e serosa. Tem início com maior frequência na segunda e terceira décadas de vida, mas pode afetar qualquer faixa etária.

É provocada por diversos fatores ambientais, imunitários e bacterianos combinados em uma pessoa geneticamente predisposta. Essas características provocam um distúrbio inflamatório crônico.

Entre os mais diversos sintomas da doença de crohn, incluindo as manifestações extra intestinais (MEI) podemos citar. Inflamações: da pele, olhos, articulações e dos ductos biliares do fígado.

  1. Artrite; as articulações (joelhos e tornozelos) correm o risco de inchar, causando dor e endurecimento; afeta cerca de 30% dos pacientes de Crohn. Desaparece quando a inflamação intestinal é controlada.
  2. Aftas
  3. Dor abdominal (geralmente no quadrante inferior direito) associada à diarreia (com ou sem sinais de muco e sangue).
  4. Febre
  5. Fadiga; o paciente pode sentir-se cansado ou ter baixo consumo de energia.
  6. Perda de peso e de apetite; as dores abdominais juntamente com as cólicas, fazem com que o paciente tenha dificuldades de se alimentar, com isso, ele acaba perdendo bastante peso, pois afeta a sua capacidade de digerir bem o alimento.
  7. Diarreia
  8. Sintomas de pele
  9. Cólicas e dor abdominal
  10.  Fezes com sangue
  11. Doença perianal; pode haver dor ou drenagem perto ou ao redor do ânus por causa da inflamação de um túnel na pele (fístula).
  12.  Sintomas oculares (Uveíte)

Depois de muito pesquisar sobre a Doença de Crohn. “Pensei comigo, vou morrer!”

Depois pesquisei sobre Espondilite Anquilosante.

Sintomas da Espondilite Anquilosante

Assim como a doença de crohn ela é uma doença inflamatória, autoimune, degenerativa, acomete parte ou toda a coluna, causando anquilose, como se formasse um gesso, nas vértebras da coluna, falando de uma maneira mais simples, é como se todas as vértebras da coluna se tornasse apenas uma, (fundição das vértebras), mas isto é no estágio mais avançado da doença, se o portador não tratar a doença. Entre os sintomas estão, diminuição da caixa torácica, dor nas articulações sacroilíacas (entre o sacro e a pélvis), que pode ser unilateral ou bilateral, causa uma dor terrível que desce por trás da coxa até os joelhos, que pode descer até os tornozelos, as articulações sacroilíacas faz a junção entre a parte inferior da coluna – sacro – com a pelve, e possui ligamentos fortes. A doença pode acometer, coração, pulmão, rins, as articulações dos ombros, cotovelos e joelhos, podendo causar DII (Doenças inflamatórias intestinais) retocolite ulcerativa ou doença de Crohn, podendo atingir também os olhos causando (Uveítes).

Espondilite anquilosante é uma doença inflamatória crônica, que ainda não tem cura e que afeta as articulações do esqueleto axial, especialmente as da coluna, quadril, joelhos e ombros. A inflamação também pode atingir outras partes do corpo.

Ela faz com que as vértebras na coluna se fundam, fazendo com que ela fique menos flexível podendo resultar numa postura curvada para a frente. Além disso, se as costelas são afetadas, pode ser difícil respirar profundamente.

Sinais e sintomas da Espondilite Anquilosante

  1. Dor na lombar que vem e vai.
  2. Dor na coluna (inteira ou parte dela).
  3. Dor e inchaço nas articulações dos ombros, joelhos e tornozelos.
  4. Dor e rigidez no quadril.
  5. Dor e rigidez que pioram com a falta de movimento.
  6. Dor nas articulações sacrilíacas (entre a pelve e a coluna vertebral).
  7. Dor no calcanhar.
  8. Rigidez matinal: A dor costuma melhorar com atividades ou exercícios físicos Dificuldade para expandir completamente o tórax (respirando fundo, por exemplo).
  9. Fadiga.
  10. Febre baixa.
  11. Inflamação nos olhos ou uveíte (inflamação nas estruturas internas do globo ocular).
  12. Perda de movimentos ou mobilidade na parte inferior da coluna. Perda não intencional de peso.

Vou deixar um link aqui abaixo falando sobre Espondilite Anquilosante e Uveíte

https://wallacevlog.com/2017/09/30/uveite-e-espondilite-anquilosante/

Bom depois de muito pesquisar e sem ter certeza da minha real situação e se toda a informação que encontrei era verdadeira cheguei ao veredicto final:

_ “Vou morrer mesmo!”

Espondilite Anquilosante e Doença de Crohn
Espondilite Anquilosante e Doença de Crohn

A minha reumatologista me deu  uma apostilha (Manual do portador de Espondilite Anquilosante), ela imprimiu o manual para que eu pudesse conhecer melhor a doença e também esclarecer minhas dúvidas.

Qual foi a minha reação diante do diagnóstico de Espondilite Anquilosante e Doença de Crohn?

Cada paciente reagi de uma maneira diferente quando recebe o diagnóstico de uma doença, uns recebe o diagnóstico com tristeza, angústia, desespero, medo, ansiedade, pânico. Confesso que recebi o diagnóstico com alegria, sem ter a mínima idéia do que era essas doenças. A minha alegria se dava em saber que os motivos das minhas dores finalmente tinha um nome, um tratamento, fiquei feliz pois finalmente iria fazer um tratamento correto, pois agora havia fechado o diagnóstico das duas doenças.

Desde então iniciou o tratamento para as duas doenças, muita coisa aconteceu desde então, aos poucos vou escrevendo no meu diário e relembrando com detalhes toda a situação…

Abraços e fiquem com Deus!

Att: Papai Desafinado

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: